Em cinco dias Aliança ultrapassa 80.000 assinaturas

O novo partido do presidente Jair Bolsonaro, Aliança pelo Brasil, corre contra o tempo para conseguir as assinaturas necessárias e disputar as eleições de 2020. As chances de isso acontecer parecem mínimas, porém, após a organização de um mutirão, é possível que o partido consiga as assinaturas necessárias ainda em janeiro.

Segundo o site Poder 360, em cinco dias, o partido Aliança pelo Brasil que Bolsonaro quer criar tiveram 82.939 assinaturas entre os dias 20 e 25 de dezembro. São quase 83 mil fichas assinadas e já entregues a cartórios eleitorais. Se for mantido esse ritmo de adesão, as quase 500.000 assinaturas necessárias serão alcançadas na segunda semana de janeiro e a partir daí, o TSE poderá prosseguir com o processo de criação do partido.

Lembrando que essas adesões não representam filiação ao partido aliança pelo Brasil. O que se tem agora são assinaturas de apoio a criação de um novo partido. As filiações poderão serem feitas depois que o TSE aprovar a sigla.

É provável que a criação de mais um partido político não agrade muita gente, todavia, em levantamento feito pelo Estadão, dos 33 partidos políticos existentes no Brasil, apenas um (PSL) se declara de direita enquanto sete se definem são da esquerda. Os demais se autodenominam de centro ou centro-esquerda o que no final das contas significa que esses, engrossam o coro progressista da esquerda.

Leia também:

Mecenas da ESQUERDA? Lemann prevê Tabata Amaral presidente

UP – Mais uma ESTROVENGA de partido da ESQUERDA

Isso por si só é um argumento mais do que suficiente para entendermos a necessidade de se criar um novo partido político que seja declaradamente de direita. É essa a proposta do Aliança pelo Brasil.

Reitere-se que o Aliança não é o único partido de direita que tenta o registro no TSE, todavia, nesse momento, é o único com chances reais de ser criado a tempo de disputar as próximas eleições de 2020 e 2022.

Nossa torcida é que outras siglas de viés conservador, como o PACO, também cheguem lá a fim de equilibrarmos o jogo político partidário no Brasil.

Por Jakson Miranda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *