Estados Unidos e Irã: a VERGONHOSA FALA de um general brasileiro

Para entender a tensão entre Estados Unidos e Irã, aparecem especialistas de todos os gostos. O problema é que a maioria das opiniões emitidas por esses “especialistas” revelam uma total ignorância. Ou, para ser mais generoso, podemos dizer que determinadas analises são tão rasas que tendem a virar piada.

Nesse rol, encontra a opinião do general da reserva Sérgio Etchegoyen que também foi ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional durante o governo de Michel Temer. O UOL quis ouvir a opinião do general e olha o que ele disse:

“Na minha opinião, a gravidade resulta dos precedentes que isso pode gerar. Imagina se ele [Donald Trump] decide atacar uma instalação do PCC que refina drogas para os EUA por aqui”?

Que esse tipo de opinião seja ventilado por leigos que populam as redes sociais não há grandes problemas. O problema que se torna algo VERGONHOSO é sabermos que se trata da opinião de alguém que alçou o mais alto posto no Exército brasileiro.

Quer dizer então que agora os Estados Unidos ao atacar um terrorista do Irã em solo iraquiano, cria um precedente para que Trump ataque o PCC em solo brasileiro? É um troço tão absurdo que é impossível não tratar isso como piada.

Leia também: 

Qassem Soleinami: Ben Shapiro desmascara critica dos democratas

Como atuava a Quds unidade militar liderada por Qassem Soleinami?

Será que existe prova para se chegar ao generalato? Dizem que se fazem muitos estudos e cursos. Pelo visto, há o risco de ser nos moldes da metodologia do Paulo Freire.

Por Jakson Miranda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *