Grupo católico PROCESSA porta dos fundos

Evitei falar sobre o tal porta dos fundos, pois acredito que quanto mais se fala, ficando apenas nas “notas de repúdios”, mas os agressores da fé cristã ganham holofotes e audiência. Todavia, chegou-nos a informação de que um grupo católico resolveu processar o porta dos fundos e também a Netflix.

Leia também:

O Natal e as piadas sobre Jesus

Grégorio Duvivier: “Conservadorismo evangélico é um câncer”

O grupo católico em questão é o Centro Dom Bosco. Leiam a nota do grupo sobre o processo e o pedido de indenização no valor de R$2.000.000,00 (dois milhões de reais).

Tivemos a difícil tarefa de narrar as cenas do ultrajante “Especial de Natal” produzido pelo Porta dos Fundos que não mediu esforços em sua criatividade maligna para insultar a Deus, a Santíssima Virgem e os apóstolos. Por ser difusora e protetora desse tipo de crime, a Netflix também foi arrolada no processo como cúmplice do material veiculado.

A ação civil pública pede indenização correspondente ao faturamento com o filme e ainda R$2.000.000,00 (dois milhões de reais) que serão repassados a um fundo do Ministério da Justiça comandado por Sérgio Moro. Somente quando afetar o bolso desses vilipendiadores, eles pararão de achincalhar a fé de milhões de brasileiros. Assim como ator Fábio Porchat disse não citar Alá e a seita islâmica por medo de morrer, desejamos que tenha similar receio de insultar a Deus e a fé católica, única e verdadeira, por medo de processos judiciais. Infelizmente o ator não tem medo hoje do juízo que virá no instante seguinte a sua morte. Neste tempo estarão diante dele os mesmos de que hoje faz piada e a quem insulta. As penas poderão ser infinitamente piores que perder toda fortuna acumulada nesta vida.

No início da próxima semana, Pedro Luiz de Affonseca, nosso presidente, explicará os detalhes do processo e como o católico deve reagir a essas iniciativas que ultrajam a fé. Nós não pararemos até que cessem os insultos a Nosso Senhor, a Santíssima Virgem e a todos os santos da Igreja Católica.

É isso! Seria interessante que lideranças evangélicas/igrejas, seguissem o mesmo caminho. Diante dos fatos, tenho absoluta certeza que nenhum juiz irá ignorar o que diz o Art. 208 do código penal!

Aliás, o juiz federal William Douglas anunciou, por meio de suas redes sociais, que também pretende processar a Netflix. Fica a dica!

Por Jakson Miranda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *