Mecenas da ESQUERDA? Lemann prevê Tabata Amaral presidente

O bilionário Jorge Paulo Lemann prevê que Tabata Amaral, financiada por ele, será presidente da República.

Talvez poucas pessoas saibam, mas a deputada Tabata Amaral é mais um clássico exemplo de alguém que chegou no Congresso financiada por um “mecenas”. No seu caso, o benfeitor é a Fundação Lemann, do Bilionário Jorge Paulo Lemann.

Curiosamente, o foco da Fundação Lemann é a educação. Isso explica o fato da jovem deputada fazer oposição à Abraham Weintraub, ministro da Educação.

Em entrevista ao jornal O Globo, Jorge Paulo Lemann falou sobre a deputada Tabata Amaral e afirmou que ele não se orienta pelo aspecto ideológico.

Por que a Fundação Lemann entrou na política?

Não entramos na política partidária. Investir em educação não é uma questão de esquerda ou de direita. Vamos resolver, como é que resolve? Vamos fazer o prático. Provavelmente, isso é mais ou menos pelo meio, nem de esquerda nem de direita. Então, não estamos na política para eleger ninguém, mas para ajudar com a nossa experiência a produzirmos políticas públicas mais eficientes.

Hummm… Interessante! Paulo Lemann está acima das querelas entre a esquerda e a direita. É um homem sem ideologias e preocupado com o futuro dos nossos jovens estudantes.

Vejamos outro trecho.

O senhor acredita que esses movimentos de renovação vão um dia eleger um presidente da República?

A Tábata é jovem, tem 25 anos. O Eduardo Leite tem 34. Eles têm uma vida pela frente.

Um pouco antes de responder essa questão, Paulo Lemann havia respondido outra, na qual afirmava que Tabata Amaral tem posições mais a esquerda do que ele.

Vamos ver o que ele disse.

Como é o processo de escolha desses bolsistas?

São pessoas de todas os campos políticos, todas comprometidas com o bem público. Tem o Felipe Rigoni, a Tábata Amaral… Aliás, a Tábata está bem à minha esquerda no espectro político. Levei o Flávio Dino (governador do Maranhão, filiado ao PCdoB) para falar em Oxford, o Fernando Haddad (candidato presidencial do PT em 2018), o importante não é se o politico é de esquerda ou de direita, mas se ele dialoga.

Eis aí o ponto revelador. Jorge Paulo Lemann fez questão de enfatizar que a Fundação Lemann financia “jovens” sem levar em consideração o matiz ideológico. No entanto, fala que Tabata Amaral está mais a sua esquerda e revela ter levado Flávio Dino e Fernando Haddad para falarem em Oxford.

Agora fiquei curioso. Quantos jovens conservadores são financiados pelo Instituto Lemann? Se não há, então só podemos concluir que Paulo Lemann é mais um mecenas da esquerda.

Fiquemos atentos às carinhas nova da velha política.

Por Jakson Miranda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *