2022 será pior? O que devemos fazer?

2022 será pior? O que devemos fazer?

A imagem é licenciada sob by Shock2006 CC BY-SA 2.0

Muitos já não alimentam esperanças para o próximo ano e há quem possa dizer que 2022 será pior

Milhares de vidas perdidas, famílias inteiras destruídas e sonhos interrompidos. Esse é o saldo do mal que se abateu no mundo de 2020 até agora. No caso do Brasil, ainda temos o bônus das disputas políticas que impedem que a covid seja enfrentada… Tudo isso está acontecendo há um ano. Em 2022, por ser ano de eleições, será pior.

Certamente que se tivéssemos o poder de viajar no tempo e realizado tal viajem de 2018 até abril de 2020, sem dúvida alguma que as eleições de 2018 teria sido diferente. Obviamente que me refiro ao voto dado a alguns dos atuais governadores, senadores e deputados. Por certo que teríamos alterado radicalmente certas pautas e perspectivas.

De maneira idêntica, decisões de ordem pessoal: planos, sonhos, prioridades, etc, etc, teriam sofrido profundas transformações. Todavia, não possuímos o poder de saber o futuro. E 2020 virou o mundo de cabeça pra baixo, situação que continua até o momento presente. De todo modo, cria-se a perspectiva de sabermos como será o próximo ano. Em 2022 estaremos na mesma situação, em situação melhor ou pior?

O que esperar do futuro?

Inegavelmente são dúvidas que perpassam tanto questões de ordem pessoal quanto no que diz respeito aos rumos políticos do país.  Não obstante, alimentar demasiadas preocupações sobre o futuro pode nos fazer mal. Tira-se a paz e gera ansiedade.

Com o propósito de vivermos bem, Jesus nos dá a receita:

Portanto, não vivais preocupados, dizendo: ‘Que vamos comer? Que vamos beber? Como nos vamos vestir“? Ouso acrescentar às palavras do Senhor outras preocupações: “Quem governará o Brasil a partir de 2022? A China vai dominar o Brasil? Rússia e EUA entrarão em guerra?

Leia também:

Qual a importância da igreja para o cristão?

Tragédias e terremotos. Onde está Deus?

Para alguns, o único deus é o Estado

Certamente que queremos paz. Sem dúvida alguma somos patriotas e amamos nosso país. Ou seja, queremos no governo alguém que represente nossos valores e rechaçamos interferências externas.

De igual modo, no contexto atual do Brasil, ter o que comer ou vestir se tornou real motivo de aflição para milhões de desempregados. No entanto, devemos encarar nossa realidade sob outro ângulo.

2022 será pior? O que devemos fazer?

Sabemos que não conseguiremos viajar no tempo. Ademais, não devemos nos preocupar com o futuro. Ainda assim, estamos presos ao tempo.

De fato, somos seres humanos. Demasiadamente humanos. E dentro dessa realidade, possuímos desejos, vontades, planos e objetivos.  Aqui, Cristo mais uma vez nos mostra o caminho.

Meu pai, se é possível, que passe de mim este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas como tu queres“.

E mais adiante, “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação, pois o espírito está pronto, mas a carne é fraca“.

E finalmente, “Meu pai, se não é possível que esta taça passe sem que eu a beba, seja feita a tua vontade“!

Ainda que as passagens citadas acima sejam usadas para indicar que devemos sujeitar nossas vontades e planos à vontade de Deus (e não está errado), seguiremos outra ótica.

Com efeito, Jesus é 100% Deus e 100% homem, logo, tinha plena consciência da sua missão. No entanto, minutos antes dos romanos o levar, Jesus orou. Valendo-se de uma interpretação nossa, podemos dizer que embora soubesse o que estava por acontecer, nosso Senhor se preparou (buscou a Deus) para tal acontecimento (humanamente falando).

Aliás, o exemplo de Cristo foi seguido por todos os santos martirizados ao longo da história.

Com toda a certeza, seremos ingênuos em acreditar que o atual cenário, interno e externo, é resultado apenas das decisões de alguns ou de disputas ideológicas. Vai além. E não é absurdo crermos que estamos em meio a uma guerra espiritual.

Conclusão 

2022 será pior? Não podemos saber, mas podemos estar preparados. Não apenas com discursos, estudos e alianças, mas sobretudo, preparar o espirito.

Em outras palavras, que nossos planos, vontades e decisões sejam antecedidos por este importante preparo espiritual. Assim, mesmo na iminência dos acontecimentos, busquemos Aquele que é o autor da história. Foi assim que fez Jesus. Foi assim que fizeram os mártires. É assim que devemos fazer.

Por Jakson Miranda

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *