André Mendonça será ministro do STF

André Mendonça será ministro do STF

A imagem é licenciada sob by JusticaGovBr CC BY-NC-SA 2.0

André Mendonça volta para a AGU mas seu destino será o STF

Muito se falou do ex-ministro da Justiça André Mendonça. De fato, como titular da pasta, Mendonça estava sumido. Assim, nas mudanças ministeriais promovidas ontem, André Mendonça saiu do Ministério da Justiça e retornou à AGU. José Levi deixou o cargo.

Nesse sentido, muito se especulou que o presidente Bolsonaro estava impondo a Mendonça uma punição, pois, se passa a impressão de perca de prestigio.

Não obstante, tudo indica que a mudança não configura punição ou perca de prestígio. Aliás, é o contrário. Em outras palavras, o ex-ministro da Justiça é dito como leal ao presidente. Isto é, um dos homens de confiança de Jair Bolsonaro.

Por outro lado, o mesmo não é possível dizer sobre José Levi, que até ontem ocupava a chefia da AGU. Por certo que isso ficou evidente depois que Levi se recusou a assinar ação direta de inconstitucionalidade (ADIN) apresentada por Bolsonaro no STF.

Com efeito, Bolsonaro recorreu ao Supremo para tentar impedir o toque de recolher decretado por governadores de três estados. Todavia, como a AGU não assinou o documento, a ação não foi analisada pela Corte. De acordo com entendimento do governo, o mesmo não ocorreria caso o chefe da AGU fosse Mendonça.

Marco Aurélio Mello sai do STF e seu substituto será… 

Dessa forma, o presidente Bolsonaro passa a ter um aliado na AGU e caso queira, enviar mais uma vez ao STF, nova ADIN.

Entretanto, o ministro do STF, Marco Aurélio Mello, já definiu a data da sua aposentadoria: 9 de julho de 2021, três dias antes do limite para a aposentadoria compulsória, quando completará 75 anos.

Leia também:

Centrais sindicais recebem bolada dos chineses

Soldado Wesley teve um surto psicótico?

Por 5G chinesa Kátia Abreu quer Ernesto Araújo fora

Decerto que já era algo programado. E assim como não mudou seu discurso, Bolsonaro irá indicar à Corte, alguém “terrivelmente evangélico“. Só para ilustrar, quando foi para o ministério da Justiça, Mendonça fora classificado por Bolsonaro como alguém terrivelmente evangélico.

Logo, tal menção fez com que o agora ministro da Justiça fosse alçado ao posto de cotado para uma cadeira no STF. Salvo se venhamos a ter alguma surpresa e mudança drástica de rumo que não se encontra no radar.

Enfim, André Mendonça retornou à AGU, mas seu destino será mesmo o STF. Esse é o prognóstico.

Por Jakson Miranda

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *