Bia Kicis põe ordem na CCJ e adverte petista

Bia Kicis põe ordem na CCJ e adverte petista

A imagem é licenciada sob pelo Palácio do Planalto CC BY 2.0

Na CCJ, Bia Kicis adverte deputados que chamam Bolsonaro de genocida

Aliada do presidente Jair Bolsonaro, a presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara, Bia Kicis (PSL-DF), advertiu, nesta quarta-feira (24/3), deputados da oposição que chamaram o presidente da República de “genocida” por conta da pandemia da Covid-19.

Só para exemplificar o caso.

Interrompido semana passada por chamar o presidente Bolsonaro de genocida, o deputado Paulo Teixeira, do PT-SP, no uso da palavra, reclamou do ocorrido.

No entanto, o mesmo voltou ao tema:

Genocida era aquele que mata muita gente em pouco tempo”. “E o presidente da República é um genocida”, disse o petista.

Todavia, Kicis lembrou que segundo o regimento, nenhum deputado poderá se referir “de forma descortês ou injuriosa” a membros do Poder Legislativo ou a autoridades constituídas dos demais poderes da República, a instituições nacionais ou a chefes de Estado estrangeiro com os quais o Brasil tem relações.

Leia também:

Lockdown sem salário não tem adesão de servidores

OAB pede a Aras que processe Bolsonaro

Lockdown é bizarro Estado de Sítio, diz magistrado

A fim de colocar ordem na CCJ, Bia Kicis considerou que “chamar o presidente Bolsonaro de genocida é uma calúnia, e eu estou advertindo”.

Por fim, disse a deputada, “Esse regimento impõe que o parlamentar se atenha ao tema de debate. Eu não tenho feito (sic) esse tipo de rigor, tenho deixado a palavra”.

Por Jakson Miranda

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *