Bolsonaro discute Força Nacional contra antifas

Se há a possibilidade de casos de violência, que se use a força nacional, contra antifas ou quem quer que seja. Que seja usada a democracia de fardas. 

Está marcado para esse próximo domingo, mais um ato contra o presidente. Manifestar-se contra ou a favor faz parte das democracias, o que não pode, no entanto, é valer-se da violência. Se há a possibilidade de casos de violência, que se use a força nacional, contra antifas ou quem quer que seja.

Por que usar a força nacional contra antifas? 

Como registramos domingo passado, (Urgente! Antifas agridem apoiadores do governo Bolsonaro) um grupo de “marginais” que se denominaram “antifas”, saíram às ruas agredindo quem se manifestava em favor do presidente Bolsonaro.

Assim, de forma acertada, o presidente Jair Bolsonaro disse o óbvio e deixou claro que “antifas” que usam da violência, são terroristas. Bolsonaro diz o óbvio: “antifascistas” são “terroristas”

“Não podemos admitir isso daí. Isso não é democracia nem liberdade de expressão. Isso no meu entender, terrorismo. E a gente espera que esse movimento não cresça, porque o que a gente menos quer é entrar em confronto com quem quer que seja”. 

Portanto, tendo em vista a natureza dessa gente, nada mais democrático do que usar a Força Nacional na manifestação dos antifas. Pois deste modo, estarão assegurados a integridade física de todos os eventuais envolvidos na referida manifestação.

O governo federal discute nesta sexta-feira (5) a necessidade de empregar a Força Nacional de Segurança Pública nos protestos do domingo (7), quando estão previstos atos a favor e contra o presidente Jair Bolsonaro em Brasília. “

Por fim, deve-se deixar claro não há nenhuma semelhança entre manifestações e atos de vandalismo e violência. Isto  é coisa de quem não quer liberdade de expressão. Para estes, repetimos, usa-se a democracia de fardas.

Por Jakson Miranda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *