Califórnia, o terceiro mundo dentro dos EUA

Califórnia é o estado americano que possui o mais elevado índice de pobreza dos Estados Unidos

Hoje, a Califórnia é o estado americano que possui o mais elevado índice de pobreza dos Estados Unidos

O estado americano da Califórnia — se fosse um país independente — seria a sexta maior economia do mundo. Sendo um dos mais ricos e prósperos estados americanos, muitos poderiam imaginar que deve ser um lugar formidável e maravilhoso para se viver, mas a realidade é completamente diferente. Hoje, a Califórnia é o estado americano que possui o mais elevado índice de pobreza dos Estados Unidos.

Há décadas, os governos democratas vem arruinando o estado de forma persistente, de maneira que a Califórnia se transformou basicamente em uma ditadura socialista. Tudo o que acontece nos países subdesenvolvidos da América Latina são ampliados e potencializados no estado americano da Califórnia: impostos elevadíssimos, estado de bem estar social paternalista, carga tributária excruciante e em perpétua expansão, fuga de empresas e capital e crescimento ilimitado da pobreza são alguns dos malefícios que hoje acometem o chamado “Golden State” — ou Estado Dourado, em bom português (que atualmente, de dourado, tem muito pouco).

Com um déficit fiscal impagável, as dívidas e os custos galopantes do estado não param de crescer. Para tentar contornar sua iminente insolvência, o governo estadual apela para uma “solução” simples, que sempre gera problemas auspiciosos no médio e no longo prazo: aumentar impostos. No caso da Califórnia, isso significa aumentar ainda mais impostos que já estão em um patamar ostensivamente absurdo, brutal e excruciante.

Com uma carga tributária monumental, muito similar a de países subdesenvolvidos — sendo a maior de todos os estados americanos —, o governo da Califórnia a cada dia inventa novas leis tributárias abusivas e exorbitantes, que tornam ainda mais inviáveis os empreendimentos privados. Há um bom tempo, inúmeras empresas tem trocado a Califórnia pelo Texas, um estado com menos regulações e muito mais liberdade econômica.
Foi exatamente isso o que fez o famoso magnata da Tesla, Elon Musk, que recentemente confirmou sua intenção de abandonar a Califórnia e realocar suas empresas para o Texas, onde já deu início a construção de um novo parque industrial.

Com leis tributárias e regulações fiscais cada vez mais absurdas, que inviabilizam a criação de riquezas e prosperidade, bem como a própria ação humana, o governo estadual da Califórnia está continuamente tentando taxar grandes fortunas e aumentar os impostos sobre os ricos, que acabam saindo do estado. O governo estadual tentou até mesmo aprovar uma lei que torna todos os milionários — mesmo aqueles que se mudaram e não residem mais no estado — em devedores permanentes da receita estadual.

Os abusos não param por aí. Desde dezembro do ano passado, o Departamento de Administração de Impostos e Taxas da Califórnia cogitou lançar uma ação que pretende impor um imposto a empresas de fora do estado em caráter retroativo, com cobrança que retrocede até o ano de 2012. Essas ações foram consideradas pela tesoureira do estado como “ilegais, inconstitucionais e impraticáveis”.

Infelizmente, a persistência do governo da Califórnia de extorquir os cidadãos e a iniciativa privada através de impostos — que nada mais é do que roubo legalizado — simplesmente não conhece limites. Imposto é simplesmente destruição generalizada de riquezas, dinheiro arbitrariamente confiscado pelo estado dos setores produtivos da sociedade, que é desperdiçado na burocracia governamental. Na iniciativa privada, esse dinheiro poderia estar sendo investido e gerando retornos, mas depois que ele é confiscado pelo estado através de impostos, ele é simplesmente triturado por políticos.

O exemplo da Califórnia mostra efetivamente que o estado é muito bom em uma coisa: enriquecer políticos e governantes, e espalhar a miséria e a pobreza para o restante da sociedade. O estado nunca é a solução para nada; ele sempre cria uma multiplicidade de problemas e adversidades para todos os agentes produtivos. O estado é o ápice da extorsão e do roubo institucionalizado.

Políticas explicitamente socialistas e paternalistas — como as adotadas e implementadas pelo governo da Califórnia — servem apenas para empobrecer as pessoas, enriquecer burocratas e afugentar empresas e investimentos, que acabam indo para lugares onde existe mais liberdade econômica. Nunca em lugar algum do mundo a expansão do estado levou paz e prosperidade à população.

A Califórnia, lamentavelmente, nos fornece o exemplo prático de como ideologias degradantes e parasitárias como o progressismo e o socialismo podem destroçar de forma lastimável lugares prósperos e desenvolvidos, deformando-os a tal ponto que ficam completamente irreconhecíveis. Infelizmente, a esquerda política jamais aprende com a realidade. A militância vai culpar, como sempre, o “neoliberalismo” pelas desgraças que afligem o estado americano da Califórnia.

Por Wagner Hertzog

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *