Voltemos à Direita

Caríssimos amigos, segue abaixo, a carta denuncia que enviamos à ouvidoria do Ministério Público Federal, contra o professor Mauro Iasi. A mesma carta foi enviada à URFJ, para os seguintes e-mails: reitoria@reitoria.ufrj.br , vicereitoria@reitoria.ufrj.brjacquelinepereira@procuradoria.ufrj.brluizsilva@procuradoria.ufrj.br e moreira@auditoria.ufrj.br 

Como veem, há dois e-mails da procuradoria da Universidade e um de auditor. Esperemos que aqueles que ocupam tais cargos, tomem as devidas providências. 

Esperamos ainda, que o Ministério Público Federal, entenda a gravidade da denúncia e faça a sua parte. 

No mais, nós do Voltemos à Direita, somos imensamente gratos a cada um dos 19. 624 apoiadores. Lamentamos, porém, a ausência de muitos outros que por estarem em posição privilegiada na imprensa, poderiam ter aderido ao abaixo assinado. (São conservadores?) Aqui, quero fazer menção especial e agradecer ao filósofo Olavo de Carvalho, que tão logo soube da nossa campanha, não somente assinou-a, mas foi além, tendo o cuidado em divulgá-la nas Redes Sociais. 

Estaremos atentos e melhor preparados para que casos semelhantes que por ventura venham ocorrer, sejam logo rechaçados e TODAS as medidas cabíveis, no âmbito legal, tomadas. 

MUITO OBRIGADO! 

*************************************************************************************************************

O senhor Mauro Iasi, professor adjunto da ESS da UFRJ. Graduado em História e Doutor em Sociologia, em um evento partidário ocorrido entre os dias 4 a 7 de junho na cidade de Sumaré, SP, fez a seguinte afirmação: “Cova e paredão aos conservadores“. Tal afirmação pode ser comprovada neste vídeo  entre 23’ a 25’: 29.

Oras, enquanto docente de uma INSTITUIÇÃO PÚBLICA, a fala de Mauro Iasi representa uma afronta à LIVRE EXPRESÃO e se constitui claramente, em uma incitação à violência e ao ódio.

Deste modo, seus argumentos não coadunam com a de quem exerce cargo em uma instituição cujo seu salário, é pago por TODOS os cidadãos, inclusive aqueles a quem ele chama de conservadores.

Ademais, as expressões usadas pelo professor Mauro Iasi incorrem em grave descumprimento do código de Ética dos Servidores Federais, conforme DECRETO Nº 1.171, DE 22 DE JUNHO DE 1994, que já no artigo I, determina: “I – A dignidade, o decoro, o zelo, a eficácia e a consciência dos princípios morais são primados maiores que devem nortear o servidor público, seja no exercício do cargo ou função, ou fora dele, já que refletirá o exercício da vocação do próprio poder estatal. Seus atos, comportamentos e atitudes serão direcionados para a preservação da honra e da tradição dos serviços públicos”.

E ainda, no item “Moralidade” do “Princípios da Administração pública”:
“Esse princípio tem a junção de Legalidade com Finalidade, resultando em Moralidade. Ou seja, o administrador deve trabalhar com bases éticas na administração, lembrando que não pode ser limitada na distinção de bem ou mal. Não se deve visar apenas esses dois aspectos, adicionando a ideia de que o fim é sempre será o bem comum. A legalidade e finalidade devem andar juntas na conduta de qualquer servidor público, para o alcance da moralidade”.

É bom que se destaque que vivemos em um país democrático e que somos livres para explicitar nossas idéias e opiniões, porém, ao incentivar atos condenados pelas leis vigentes no país, o cidadão que assim agiu, deve ser responsabilizado dentro da ordem jurídica.

Em consonância com o afirmado no parágrafo anterior, destacamos que o referido professor, servidor público federal, incorre no artigo 286 do Código Penal. Lei Nº 2848/40: Incitar, publicamente, a prática de crime. Detenção: 3 a 6 meses. E ainda, nos artigos 11,12 e 15 da Lei Nº 1802/53.

Diante do exposto, exigimos que o docente Mauro Iasi seja processado criminalmente por sua fala. Exigimos ainda, que a UFRJ o afaste (EXONERAÇÃO) do seu quadro de professor. Caso isto não ocorra, entenderemos que a Universidade abriga e remunera incitadores a violência e ao ódio.

A presente carta recebeu o apoio irrestrito de 19.624 pessoas em coleta de assinatura por meio do site Change.  Tais assinaturas estão arquivadas para posterior comprovação de autenticidade, caso se faça necessário.

 

Por Jakson Miranda

 

Leia Também:

Abaixo assinado: Chega! A UFRJ tem que exonerar Mauro Iasi

Um recado a Mauro Iasi e à UFRJ

A previsível declaração de Mauro Iasi

MTST: Delinquentes urbanos

Você cansou? Eu também! É hora de fortalecermos a direita brasileira

2 thoughts on “Carta denúncia contra Mauro Iasi

  1. Gestos como estes são repudiáveis ., uma afronta contra o cidadão de bem do Brasil. Este cidadão não é patriota. É um ser de digno de desprezo.
    Punição nele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *