Dias Toffoli entra na mira da PF por suposta venda de decisões

Dias Toffoli entra na mira da PF por suposta venda de decisões

PF pede ao STF abertura de inquérito para investigar suspeita de pagamentos a Dias Toffoli por venda de decisões

A PF (Polícia Federal) encaminhou ao STF um pedido de abertura de inquérito para investigar supostos repasses ilegais ao ministro Dias Toffoli. Pois recai sob Toffoli a suspeita de venda de decisões, ou, troca por decisões favoráveis.

Em resumo, o pedido tem como base o acordo de colaboração premiada do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral. De acordo com Cabral, Toffoli recebeu R$ 4 milhões para favorecer dois prefeitos fluminenses em processos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Leia também:

Toffoli será investigado por integrar planilha da Odebrecht?

Leia decisão de Toffoli que suspendeu ação da PF contra José Serra

Toffoli foi ministro do TSE de 2012 a 2016, tendo sido presidente de maio de 2014 a maio de 2016.

Nesse sentido, os pagamentos, teriam ocorridos nos anos de 2014 e 2015 e operacionalizados por Hudson Braga, ex-secretário de Obras do Rio de Janeiro. Os repasses, na versão do delator, teriam envolvido o escritório da mulher de Toffoli, a advogada Roberta Rangel.

Logo que o caso veio a público, Dias Toffoli, em nota, negou ter recebido valores ilegais.

Além disso, é pouco provável que os ministros do STF aceitem o pedido da PF contra Dias Toffoli.

Por Jakson Miranda

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *