Eficácia da Coronavac e os estudos para a terceira dose – Não é piada

Eficácia da Coronavac e os estudos para a terceira dose - Não é piada

A imagem é licenciada sob by Prefeitura de Itapevi - Perfil Oficial CC BY 2.0

Para aumentar eficácia da Coronavac, Butantan estuda terceira dose

Certamente que se trata de uma noticia antiga, de alguns dias. Mas, achamos importante registrá-la. O Instituto Butantan estuda a chance de uma terceira dose para aumentar a eficácia da Coronavac.

Assim, o diretor médico de pesquisa clínica do Butantan, Ricardo Palacios, revelou que há estudos sobre a aplicação de uma 3ª dose da Coronavac. O tema foi assunto de recente entrevista dada pelo diretor.

Existem grandes preocupações sobre como melhorar a duração da resposta imune”. Disse Palacios

E ainda,

“…uma das alternativas que tem sido considerada é uma dose de reforço, seja com a própria Coronavac, seja com outros imunizantes“.

Desse modo, segundo Palacios, além do estudo de uma  3ª dose de reforço da Coronavac, também está em estudo se é viável uma combinação de vacinas com a própria ButanVac, vacina em curso pelo Butantan que aguarda a aprovação da Anvisa para realizar testes em humanos.

Leia também:

Governador patife? Difícil saber qual deles é o maior – Deixe seu voto!

Pesquisa para governador de SP: João Doria patina em 8%

A CPI da pandemia será boa ou ruim para o governo Bolsonaro?

Possivelmente a combinação dessas vacinas conseguirá melhorar a duração da resposta imune, dar um reforço adicional“, afirmou o médico.

Além disso, o diretor do Instituto Butantan reforçou a indicação médica aos serviços de saúde sobre o intervalo de 28 dias entre as doses da Coronavac, que, de acordo com um novo estudo clínico, provavelmente terá uma maior eficácia do imunizante.

Antes, a recomendação era de um intervalo entre as doses, de 14 dias.

Com efeito, ao abordarmos a eficácia da coronavac, nosso argumento particular é o seguinte: a primeira dose não serve pra nada; e a segunda dose não reduz os efeitos da infecção. De fato, agora estuda-se uma terceira dose ou mistura de vacinas. Enfim, qual será o próximo “estudo“?

Por Jakson Miranda

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *