Exercito em Brasília tem por objetivo conter vândalos e delinquentes

Muitos ainda não entenderam porque o ainda presidente Michel Temer convocou o exercito em Brasília. Porém, se você não for simpático a atos de vandalismos e infratores da lei, certamente não viu grandes problemas no exercito está nas ruas para garantir a ordem.

Lamentavelmente, não é assim que alguns veículos da imprensa reportam a questão. Para eles, vandalismo e delinquência tem o mesmo equivalente de manifestação.

Leiam um exemplo:

Durante a manifestação desta quarta-feira, todos os ministérios foram evacuados. Ao menos três edifícios – os de Agricultura, Meio Ambiente e Planejamento – foram alvo de vandalismo.

O ato, convocado pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, além de centrais sindicais, se opunha ao presidente Michel Temer e à agenda de reformas do governo. Os organizadores falaram em mais de 100 mil participantes.

Segundo o último boletim da Secretaria da Segurança Pública do Distrito Federal, às 15h30 havia 35 mil pessoas.

Ao longo dos protestos, manifestantes e a Polícia Militar entraram em confronto, com disparo de bombas de gás lacrimogêneo e investidas da cavalaria da PM.

A secretaria informou que quatro pessoas foram detidas por policiais, três delas por porte de entorpecentes e de armas brancas. Todas teriam sido encaminhadas ao Departamento de Polícia Especializada (DPE) da cidade.

Ainda de acordo com o órgão, um manifestante ficou ferido na mão ao tentar atingir um PM com um rojão – ele teria sido socorrido por outras pessoas que estavam no local. O Corpo de Bombeiros também teria feito outros dois atendimentos, um deles de um policial.

Ainda há informações sobre a identidade ou o estado de saúde de uma pessoa que foi baleada.

Finalizo

O exercito em Brasília não constitui intervenção militar e quem não enxerga isso carece de uma boa intervenção cirúrgica, deve está com um dos dois neurônios danificado.

O exercito em Brasília constitui isto sim, intervenção da lei contra o banditismo. Ou, em homenagem a Reinaldo Azevedo, constitui o Estado Democrático de Direito atuando contra aqueles que atuam em praça pública, com comportamento semelhante à de membros do PCC ou Comando Vermelho, contra as leis e a ordem.

Que as medidas das autoridades não parem por aí. É necessário que todos aqueles que convocaram tais atos, sejam responsabilizados pelo ocorrido e duramente punidos, com prisão e pesadas multas.

Por Jakson Miranda

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS! 

[aps-counter]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *