IBGE indica maior patamar de desemprego em agosto

IBGE indica maior patamar de desemprego em agosto

Durante a pandemia, desemprego atinge maior patamar em agosto, diz IBGE

O IBGE indica, por meio da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) covid-19, iniciada em maio, maior patamar de desemprego em agosto. A taxa de desocupação atingiu 14,3%, na quarta semana de agosto, um aumento de 1,1 ponto percentual frente à semana anterior (13,2%).

A população fora da força de trabalho era de 74,4 milhões de pessoas, mantendo-se estável em relação à semana anterior (75 milhões). E também, frente à semana de 3 a 9 de maio (76,2 milhões).

Nessa população, disseram que gostariam de trabalhar cerca de 26,7 milhões de pessoas (ou 35,8% da população fora da força de trabalho). Esse contingente ficou estável frente à semana anterior (26,9 milhões ou 35,9%) e à semana de 3 a 9 de maio (27,1 milhões ou 35,5%).

Cerca de 16,8 milhões de pessoas fora da força que gostariam de trabalhar e não procuraram trabalho não o fizeram por causa da pandemia ou por não encontrarem uma ocupação na localidade em que moravam. Elas correspondiam a 22,6% das pessoas fora da força. Esse contingente permaneceu estável em relação à semana anterior (17,1 milhões ou 22,9%), mas diminuiu frente à semana de 3 a 9 de maio (19,1 milhões ou 25,1%).

As informações são da Agência Brasil

Leia artigo “A conta do fique em casa chegou!” no Voltemos à Direita.

Da Redação 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *