Este não é o primeiro post que escrevo a respeito do cantor Lobão. Certamente não será o último. Já falei da sua musica “Impostora Eleita” e no último sábado inclui sua musica “A Queda” para falar do vergonhoso governo petista.

Lobão é uma das poucas figuras no cenário brasileiro que dispensa comentários, ademais, qualquer coisa que eu venha a escrever sobre ele soará repetitivo. Por que esse post, então? Lobão lançou sua recentemente turnê “Lobão Sem Filtros”, onde o artista dispensa o acompanhamento de uma banda, optando por uma apresentação solo e porque não, intimista.

Show de figuras consagradas como o é Lobão, duas horas de duração é pouco. Há momentos altos e baixos. Momentos em que o artista se dá o direito de brincar com o seu público, experimentar, improvisar… ser ele mesmo! Assim, o artista que em uma apresentação não abordar a realidade de seu país ou é um alienado, covarde ou tem o rabo preso com o governo. Não vejo em Lobão nenhuma dessas características e claro, em seu show, falou sobre política, sobre o PT e sobre o governo Dilma.

Qual foi então a resenha critica em torno do show por parte da imprensa? Nenhuma. A não ser a veiculada no UOL, escrito por Marcelo Moreira. (quem?) No texto apresentado pelo portal, o autor esqueceu-se de analisar as musicas apresentadas, o formato geral do show a recepção da plateia quanto ao novo formato e centrou o texto em querer decretar um Lobão que “se afunda vertiginosamente…”.

Estou certo que o texto escrito naquele site não precisa ser refutado, ele mesmo é auto-refutável de tão ruim que é. Felizmente, quem o leu e se dispôs a comentar na própria página, foi ao cerne da questão ao apontar o óbvio: Quando o PT era oposição, isso era conhecido como “liberdade de expressão”. Sim, o tiro saiu pela culatra.

A esmagadora maioria dos comentários defendem Lobão. Não poderia ser diferente. Lobão teve a honestidade e culhões (perdoem-me a expressão) em não aceitar a ditadura petista, da qual, tempos atrás, ele estava próximo.

Hoje, é um dos poucos artistas que dispensam a Lei Rouanet, mais que isso, é um dos poucos artistas que levantam a voz contra um governo corrupto e fracassado.

Por fim, o texto do UOL só nos dá uma certeza. Para essa turma, Mesmo beirando a mediocridade, artista bom é o artista engajado na causa. O artista da esquerda é rebelde, revolucionário e ousado, mesmo em estado senil. Os demais são decadentes.

Lobão deixou de ser rebelde? Ousado? Polêmico? Não! Lobão simplesmente optou por manter sua integridade de não se vender a uma corja e por isso mesmo, mantém um público fiel, agregando cada vez mais admiradores e contribuindo para que a cultura nacional tenha ainda um bom nível.

Segue vídeo resposta dada por Lobão. Dilma, Dilma, Dilma, Dilma bandida!

https://www.youtube.com/watch?v=TmbQG2adx7o

 Por Jakson Miranda

 

Leia Também:

Lobão lança Impostora Eleita

A Queda parte 2: Dilma em um desespero apocalíptico

Duas descobertas sobre a nadadora demagoga

Cultura agoniza no país da crise ética e moral

A hipocrisia da Esquerda tupiniquim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *