Mamataconection e a explicação de O Antagonista

Mamataconection e a explicação de O Antagonista

A imagem é licenciada sob by Rodolfo Valiense CC BY-NC-ND 2.0

Hashtag mamataconection bomba nas redes sociais e internet – Antagonista tenta se explicar

Desde ontem a tarde que a hashtag mamataconection é um dos assuntos mais comentados nas redes sociais. De acordo com usuários, o Manhattan Conection assinou contrato milionário com a TV Cultura. Ou, para ser mais exato, um contrato de R$ 8 milhões.

Certamente que chama atenção um contrato tão vultoso em tempos de pandemia. Sobretudo quando a TV Cultura é ligada ao governo do Estado de São Paulo. Ou seja, será que esses R$ 8 milhões não seriam melhor empregados na saúde?

De todo modo, esperava-se uma explicação, principalmente de Diogo Mainardi. De fato, a explicação veio, porém, em meio a ataques pessoais, tal explicação não convence.

Leia também:

Pagamento do auxílio emergencial: Quem pode obter?

Prefeito de BH acata ordem de Nunes Marques

Reinaldo Azevedo e Lula formam uma bela dupla

Em primeiro lugar, Mainardi, no site O Antagonista, chama o presidente Bolsonaro de sociopata. Em segundo lugar, explica que,

O Manhattan Connection é 100% financiado por patrocinadores privados. Esses patrocinadores, todos eles captados pela Blend, depositam o dinheiro do patrocínio na TV Cultura, que repassa uma parte para a Blend, conforme estabelecido no contrato de parceria entre as duas empresas. A TV Cultura, portanto, só ganha com isso. Se os patrocinadores privados desistissem de anunciar no programa, ele acabaria no dia seguinte, porque a TV Cultura não é responsável por seu financiamento, nem pelo pagamento dos salários de seus apresentadores. A propósito, nenhum apresentador do Manhattan Connection é sócio da Blend”.

Aliás, para quem acusou os outros de serem blogueiros de crachá, tal situação é no minimo constrangedora.

Conclusão

Com toda a certeza que o mamataconection colou nos “antas“. Ademais, dois pontos:

Certamente que o setor privado é livre para rasgar dinheiro aonde queira. Porém, que eles rasguem dinheiro em um programa que é traço de audiência beira à loucura.

Da mesma forma, quanto que a Blend recebe desses dos R$ 8 milhões? E ainda, existem outros acordos entre o governo do Estado de São Paulo e esses patrocinadores?

Enfim, já passou da hora dos deputados da Alesp investigarem os contratos da TV Cultura.

Por Jakson Miranda

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *