O fraco governo Dilma, fortalece o Brasil.

Leiam reportagem do O Globo.

Em uma demonstração de força contra o governo, a Câmara aprovou nesta terça-feira, por 389 votos e duas abstenções, o Projeto de Lei Complementar 37/15, do deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ), que permite a renegociação do índice de correção das dívidas estaduais e municipais com a União, independentemente de regulamentação. A matéria ainda deve ser analisada pelo Senado.

Na tarde desta terça-feira, a presidente Dilma Rousseff disse que o governo federal não tem condições, neste momento, de negociar as dívidas dos estados, conforme prevê a lei aprovada no ano passado. O governo vem adiando a aplicação da nova regra, que mudou o indexador das dívidas, negociada com governadores e prefeitos. Segundo Dilma, em um momento de ajuste fiscal, a União não pode bancar essa despesa.

Opinião do Blog.

A Veja desta semana trás um ótimo artigo do economista Gustavo Ioschpe onde se constata o óbvio. Um governo que desde da sua chegada ao poder buscou dividir o país, tentou dividir a nação, ganhou como consequência justamente o oposto. A união de uma grande massa de indignados contra o governo de seu partido.

Por qualquer ângulo que se observe, o governo Dilma é ruim. A presidente não sabe liderar sua base e o partido dos trabalhadores (que não trabalham) está amarrado à Lava Jato. Mesmo assim, a fraqueza e ineficiência deste governo está trazendo bons frutos ao país.

Sim, leitor amigo. É isto mesmo que você ouviu e isso é possível e facilmente comprovável. Vejamos:

Protagonizamos a maior manifestação politica desde das Diretas Já. O que torna essas manifestações ainda mais peculiar em relação as Diretas foi a total ausência de políticos.

Há tempos que não tínhamos um Legislativo tão independe em relação ao Executivo. Talvez esse seja um fator de surpresa para o PT que imaginava está com as rédeas nas mãos, apoiando a criação de partidos fisiologistas como o PROS e a tentativa feita por Gilberto Kassab (sempre ele) de recriar o PL.

Não se espante. Até mesmo o notório Renan Calheiros é capaz de demonstrar sensatez, independência e bom senso. Segundo o senador, presidente do senado, cuja presidência foi conquistada com o apoio do planalto, “está na hora do governo lançar o programa Menos Ministérios”.  Isso soa como um bom sinal, não? Quanto mais enxuta for a máquina pública, melhor. Essa é uma defesa que passa longe das teses defendidas pelo governo, pelo PT e seus partidos agregados.

Finalizo

O governo aprovou a lei de negociação da divida de estados e municípios no ano passado e desde então tem adiado a aplicação dessa lei. Cumprir leis, mesmo aprovada por eles, é algo muito dolorido para o governo petista.

Pouco a pouco, as entranhas de um governo ineficiente vão ficando a mostra. Pouco a pouco, as entranhas de um sistema onde o governo federal arrecada demais, o termo correto seria sugar demais, vão demonstrando que precisamos de reformas que visem a reduzir o tamanho do Estado.

Esperemos que o Legislativo cumpra seu papel de forma independente, forçando o Executivo a negociar, até porque, a boa politica é na sua essência, negociação.

O fraco governo Dilma, fortalece o Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *