Paulo Guedes quer privatizar correios em 2020

Paulo Guedes, explicou sua defesa pela nova CPMF digital

Já entramos no segundo semestre e para muitos, por conta da pandemia, o ano já acabou. Porém, não para Paulo Guedes, ministro da Economia, que planeja, ainda para este ano, privatizar algumas estatais, entre elas os correios.

De acordo com O Globo,

A intenção dele é privatizar a Eletrobras, os Correios, o Porto de Santos e a Pré-Sal Petróleo S.A. (PPSA), além de abrir o capital (por meio de uma oferta pública de ações) da Caixa Seguridade“.

Trata-se portanto, de uma excelente noticia!

E embora a grande maioria da população brasileira apoie a ideia de privatizar os correios, com certeza, será uma pauta que terá resistência no parlamento, pois, ainda existe aqueles que sonham com o retorno da velha política de cabides de emprego em estatais.

Privatizar correios como quer Paulo Guedes, evita novo mensalão

É possível que os mais novos não saibam o que foi o mensalão. Pois bem. O escândalo do mensalão veio à tona em 2005 e revelou à nação o esquema montado pelo PT do então presidente Lula, de pagar propina (mensalidade/mensalão) para que deputados votassem a favor do governo. O então deputado Roberto Jefferson era um dos envolvidos.

Ademais, como estopim do mensalão, estava a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. Lá, Mauricio Marinho, cobrava e recebia propina a fim de beneficiar empresários em licitações.

Ou seja, era uma grande rede de corrupção e os correios era usado como parte da engrenagem. Alem do mensalão, outro caso de corrupção, praticado na esfera dos correios, veio à tona em 2019. Me refiro ao caso Postalis.

Conforme a denúncia, Alexandre Romano, operador das propinas pagas a Nelson, intermediou aproximação da diretoria dos Correios e do Postalis com Paulo Gazani, dono de empresa contratada para prestar serviços de assessoria financeira. Gazani aceitou pagar vantagem indevida aos funcionários públicos do Postalis e dos Correios para conseguir a aprovação de compra de debêntures da empresa JHSF e do Fundo Verax, gerido pelo Banco Cruzeiro do Sul”.  

Portanto, privatizar os correios se tornou uma necessidade. E tanto Paulo Guedes como Jair Bolsonaro sabem disso. Ou seja, dentre tantos e inúmeros benefícios que a privatização dos correios trará, como por exemplo, maior agilidade e qualidade dos serviços, nenhum deles poderá se comparar ao beneficio de termos uma empresa pública usada por aqueles que hora ou outra, tomam o Estado de assalto.

Por Jakson Miranda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *