Petrolão pagou despesas pessoais de Dilma Rousseff

Por Merval Pereira em O Globo

Já existem documentos em posse da Procuradoria-Geral da República que revelam que a presidente afastada, Dilma Rousseff, tinha conhecimento do teor das negociações envolvendo interesses políticos na compra da refinaria de Pasadena, antes da reunião do Conselho de Administração da Petrobras que aprovou o negócio. 

Os envolvidos na venda de Pasadena trocavam mensagens em uma rede de e-mails do Gmail que não era rastreável, pois as mensagens ficavam sempre numa nuvem de dados, sem serem enviadas. Numa dessas mensagens, na véspera da reunião decisiva, há a informação de que “a ministra” já estava ciente dos arranjos dos advogados.

Em outras mensagens, há informações sobre pagamentos de itens pessoais da presidente pelo esquema montado na Petrobras, como o cabeleireiro Celso Kamura, que viajava para Brasília às custas do grupo. Cada ida de Kamura custava R$ 5 mil. Há também indicações de que um teleprompter especial foi comprado para Dilma sem ser através de meios oficiais, para escapar da burocracia da aquisição.

Voltamos

Pois é, meus amigos. A cada dia, chegam indícios de que Dilma Rousseff não é tão ilibada assim. De que adianta não ter contas no exterior? Beneficiar-se do esquema da Petrobrás dá no mesmo.

Parte da imprensa joga notinhas de que alguns senadores podem mudar o voto e optar pelo retorno de Dilma. Se isso for verdade, não haverá dúvida de que fazem tal escolha não porque estão decepcionados com o governo Temer, mas sim, por motivos inconfessáveis.

Pelo correr dos acontecimentos, é bem provável que Dilma Vanna Rousseff acabe mesmo voltando… Para o xilindró.

Por Jakson Miranda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *