Weintraub deixa MEC de forma honrada 

é inegável que Abraham Weintraub deixa o MEC e o governo Bolsonaro de forma honrada e com o espirito de um verdadeiro patriota. 

Conforme já havíamos antecipado ontem, Abraham Weintraub não é mais ministro da Educação. O próprio Weintraub anunciou que deixa o MEC e assumirá cargo no Banco Mundial.

Obviamente que todos nós sabemos por quais motivos o ministro está saindo. Sai porque ousou falar verdades àqueles acostumados a paparicos e politicagens.

Desde o inicio da sua gestão, nós do Voltemos à Direita lhe apoiamos de forma irrestrita. De fato, desconheço algum blog de direita que não tenha apoiado o ministro. Ademais, em nossa postagem na noite de ontem, registramos que a saída de Weintraub é uma derrota para o governo e claro, para o Brasil.

Se realmente for confirmada a saída do ministro, o governo perde um dos seus mais aguerridos defensores. Na verdade, o governo Bolsonaro precisa de mais “Weintraubs” e Guedes.

Desta forma, é inegável que Abraham Weintraub deixa o MEC e o governo Bolsonaro de forma honrada e com o espirito de um verdadeiro patriota. 

Ademais, esperemos que o presidente Jair Bolsonaro indique para a pasta, alguém com os mesmos objetivos e ideais do ministro que está se despedindo, ou seja, combater toda a ideologia marxista que impera na Educação brasileira.

O economista Abraham Weintraub assumiu o Ministério da Educação em abril de 2019, após a saída de Ricardo Vélez Rodriguez. Antes, ele foi secretário-executivo da Casa Civil. O agora ex-ministro pertencia à chamada ala olavista, ou ideológica do governo, alinhada com os pensamentos do filósofo Olavo de Carvalho.

Nesse sentido, o governo precisa de “alas” mais “olavistas”, ou, em outras palavras, de homens e mulheres que realmente amam nosso pais.

Finalizo observando que o presidente Bolsonaro, em sua fala, se mostrou visivelmente emocionado.

Liberdade!

Por Jakson Miranda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *